História

é uma das aves mais bonitas e valentes do país; seu canto,  surpreende pela complexidade da melo..." /> Canário do Campo

Canário do Campo

Canário do Campo

SICALIS COLUMBIANA


25/02/2016


História

é uma das aves mais bonitas e valentes do país; seu canto,  surpreende pela complexidade da melodia e pelo fôlego do pássaro. Existem, no Brasil, além do Sicalis columbiana, outras três espécies, idênticas, de canários do mesmo gênero. Todos os machos, das quatro espécies, possuem plumagem amarelada.  As fêmeas e os filhotes juvenis, das quatro espécies, possuem a mesma coloração básica, bege com manchas escuras.

O macho do Sicalis flaveola (Canário-da-terra) apresenta uma
característica única, a coroa alaranjada. O Sicalis columbiana
(Canário-do-campo ou Canário-do-Amazonas) é menor das espécies. O Sicalis citrina (Canário-rasteiro) apresenta uma coloração esverdeada nas partes superiores. O Sicalis luteola (Canário-tipio) difere por apresentar mais manchas marrons que os demais, até mesmo na cabeça. Os machos são os mais cobiçados, em virtude da sua coloração vistosa e do
seu canto complexo e persistente. Os machos de canários são territoriais e muito agressivos com machos rivais.

O Canário-do-campo (Sicalis columbiana) habita o território brasileiro, na região Norte e Centro do Brasil, com distribuição pelos Estados do Amazonas, Pará, Roraima, Goiás e Norte de Minas Gerais, ocorrendo, ainda, na Venezuela e na Colômbia.
Também é conhecido como Canário-do-Amazonas.

Características

Tamanho e peso:   11,5 cm de comprimento, com 16 g de peso.

Cores tipos ou Variedades: Parecido com Sicalis flaveola, sendo menor. A fêmea tem a plumagem pardo-olivácea, partes inferiores esbranquiçadas e discretas estrias no dorso.

Tempo de vida natureza e ou cativeiro: na natureza vive em média 6 anos, em  cativeiro atingem 20 anos ou mais; isso, em virtude de receberem uma dieta balanceada, cuidados sanitários e pela ausência de predadores.

Canto: incansável cantor, possui um canto formado por várias sílabas altas, repetidas, com interrupções no meio e retomadas. A fêmea também canta, embora, sem atingir alto diapasão.

Comportamento

vive em bandos; é sociável, ágil, vivaz, saudável, elegante, fogoso, belicoso, valente, com extrema facilidade de adaptação em cativeiro. Confiante, adora se aproximar das habitações humanas.

Na época de reprodução, aflora seu forte extinto territorialista. O casal estabelece um território, com o macho e fêmea atacando os demais de sua espécie para afastá-los da área do ninho. O macho canta seguidamente, declarando o território ocupado.

Confinamento

de fácil manejo; come de tudo e se adapta com facilidade a
qualquer tipo de ambiente, viveiros ou gaiolas. No caso de gaiolas, utiliza-se as    com 40 cm de comprimento x 40 cm de altura x 25 cm de largura.  

Macho e fêmea não devem viver juntos, pois, pode ocorrer sérias brigas. O convívio, por tempo integral, também pode gerar a perda do interesse mútuo e, na época apropriada, os pássaros não acasalam.

Reprodução

Reproduz-se com extrema facilidade; atingem a maturidade
sexual aos 10 meses; o período reprodutivo se dá durante a Primavera e Verão.

Gaiolas & Ninhos: Em liberdade, faz seu ninho em quaisquer cavidades, em beirados de casas, em ninhos abandonados, em caveiras de gado penduradas em postes ou sobre moirões de cercas. Em cativeiro, usa-se a gaiola de reprodução com 60 cm de comprimento x 40 cm de altura x 30 cm de largura, tendo divisória para separar a fêmea dos filhotes no momento certo.  
O ninho é tipo caixa, com 25 cm de comprimento, 15 cm de altura e 15 cm de profundidade. Deixa-se a disposição do casal fibra de sisal, raiz de capim ou crina de cavalo, para que forrem o ninho.  Fora da reprodução, a gaiola é  a mesma usada para o Canário Belga ou Canário do Reino.

Postura & Nascimento: De 3 a 4 posturas por temporada; de 3 a 4 ovos por postura, com um período de incubação de 13 dias, podendo os filhotes serem separados da mãe dos 30 aos 35 dias de idade.

Alimentação: Além da mistura de sementes, oferecer a ração extrusada para Canários, Papa de ovos  e  Farinhada com insetos.

Filhotes: O casal alimenta os filhotes que saem do ninho parecidos com a fêmea;  dos 4 aos 6 meses, os filhotes machos já começam a cantar e, aos 18 meses, começam a adquirir a plumagem de adulto.

Mais Informações

Água: Filtrada, renovada diariamente, em bebedouro limpo.

Banhos: De higiene e de sol, diariamente ou, quando o clima for propício.

Areia: Limpa, esterilizada, podendo ser fornecida junto com um complexo mineral.  Os pássaros não possuem dentes, uma mistura de grit mineral, areia fina, farinha de concha de ostras, carvão vegetal e sedimento calcário,  age como promotor de eficiência alimentar, beneficiando e ajudando-os a digerirem o alimento. Várias misturas estão disponíveis no mercado

Farinhada: Encontrada a venda nas Agro-pets, constituem um importante componente no manejo alimentar dos pássaros, pois, possibilitam um melhor equilíbrio da sua dieta, permitindo a inclusão de vários complementos como prebióticos, probióticos, suplementos vitamínicos, aminoácidos etc.  É de fundamental importância na alimentação dos filhotes.

Osso Siba: A base de Sépia, um molusco da família da lula, que possui uma concha interna rica em minerais, principalmente o cálcio. O bloco de osso siba deve ser fornecido para pássaros de todos os tipos, o ano todo, principalmente nas épocas de postura e muda das penas. Além de reporem cálcio necessário, os pássaros usam o bloco para afiarem o bico.