Originário das savanas Africanas, no século XIX, durante o reinado de Dom Pedro I, foi trazido para o Brasil, em navios neg..." /> Bico de Lacre
Bico de Lacre

Bico de Lacre

ESTRILDA ASTRILD


01/03/2016


História

Originário das savanas Africanas, no século XIX, durante o reinado de Dom Pedro I, foi trazido para o Brasil, em navios negreiros, para servir como pássaro de estimação aos nobres Europeus. Após escapar do cativeiro, espalhou-se pelo Rio de Janeiro, daí, infiltrando-se em outras regiões brasileiras, hoje é encontrado no Espírito Santo, Bahia, Pernambuco, Pará, Amazonas, Mato Grosso, Distrito Federal, São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Também é conhecido como Beijo-de-moça.

Características

Tamanho e ou envergadura:  de 6 a 10 cm  de comprimento  e  7,5 g de peso.

Cores tipos ou Variedades: Apresenta cor cinzenta ou acastanhada; bico vermelho-vivo; uma marca vermelha ao redor dos olhos; linhas escuras evidentes na região dorsal. Machos e fêmeas são semelhantes, porém, os machos possuem coloração mais viva no peito. Os jovens apresentam plumagem incompleta e o bico preto.

Comportamento

Calmo e sociável; vive em bandos de 6 ou mais indivíduos, bandos que podem chegam a conter 1000 indivíduos, que vocalizam durante o vôo. Adapta-se facilmente a regiões próximas às habitações humanas.

Reprodução

Vivem e reproduzem melhor em viveiros arborizados.

durante o ano todo, exceto nos meses mais frios.

Identificação: Machos e fêmeas são semelhantes, porém, os machos possuem coloração mais viva no peito.

Ninhos: Em liberdade, engenhosamente faz seu ninho em arbustos fechados, de forma esférica ou oval, com paredes grossas feitas de capim, penas de galinha e algodão, acessível por um tubo estreito. A entrada é geralmente virada para baixo, dificilmente é vista por quem o vê de cima. É comum haver uma entrada falsa mais exposta, para despistar os predadores. Em cativeiro usa-se a Cabaça, oferecendo-se material para que o casal faça a forração.

Postura & Nascimento: de 3 a 5 ovos, que são chocados pelo casal durante 11 dias, os filhotes permanecem no ninho por 18 dias.

Alimentação: Alpiste, Painço, Sementes de gramíneas.

Filhotes: apresentam plumagem incompleta e o bico preto.